Como vos disse, o mais novo lá de casa, completou ontem o primeiro ano de vida! 

Penso que todos os pais e mães, partilham da opinião, que o primeiro aniversário de um filho, é não só uma celebração, como também uma vitória. 

E digo vitória, porque, já sabemos que uma tragédia infelizmente pode acontecer em qualquer altura da vida. Mas, o primeiro ano de um filho, é aquele sempre mais frágil, em que ele se adapta ao mundo cá fora, ganha defesas, e pedimos a toda a hora que não fique doente. 

E dei por mim a pensar nisso porque quase todos os dias somos invadidos por notícias de pais que perdem filhos, muitas vezes de formas inacreditáveis. Então, acho mesmo que devemos agradecer a dádiva de completarmos mais um aniversário dos nossos filhos. 

Muitas vezes penso… como se ultrapassará a perda de um filho? Acho, sinceramente, que não se ultrapassa. 

Numa situação de perda, dizem que o tempo cura tudo. 

Curar, não sei se cura. Atenuar, talvez. Mas tratando-se de um filho, acho que o tempo não será assim tão bom conselheiro. Acho até que muitas vezes, será penalizador. 

Pais que perdem filhos, nunca mais serão os mesmos. Impossível. Ficará sempre um vazio que jamais se preencherá! 

Por isso sou grato por cada ano dos meus filhos. Por isso sou grato por este primeiro ano do Pedro ter passado sem sobressaltos. 

E por isso também, daqui envio o meu abraço forte e apertado a todos os pais que passaram por essa dor!