Neste paraíso onde passo férias tenho tido oportunidade de trazer alguns amigos para partilhar este pedaço magnífico de Portugal. O Padre Almiro repete a viagem ao Porto Santo e dá-nos o grato prazer da sua companhia no nosso humilde cantinho. Trouxe-nos o seu irresistível sorriso, a sua amizade desinteressada e uma notícia incrível só ao alcance de uma audácia inusual: a pretensão de dar a dignidade desejada à nova igreja do Canidelo, e alguma sorte à mistura.

Encontrado o espaço num dos abandonados pavilhões da seca do bacalhau, era preciso encontrar um arquiteto que preenchesse um gosto estético e uma sensibilidade religiosa acima de qualquer suspeita. O amigo Almiro não fez por menos. Confesso admirador do trabalho do padre Marko Ivan Rupnik, decidiu contactá-lo mesmo avisado que neste momento trabalhava em exclusivo para o Vaticano, a pedido do Papa Francisco.

Solicitou ao bispo do Porto, D. António Francisco dos Santos, uma missiva com este desejo e conseguiu-a. Repetiu o ensejo ao Cardeal Patriarca D. Manuel Clemente, que acedeu “pedinchar” pelo Almiro. A última das cartas foi assinada pelo próprio. E pronto, quem não bate à porta nunca saberá se estará alguém. Do outro lado chegou a resposta e foi……… POSITIVA!

O Padre Marko Ivan Rupnik, autor do famoso painel do presbitério, em terracota dourada, da nova basílica de Fátima, a da Santíssima Trindade, aceitou cuidar do desenho interior da nova igreja do Canidelo. O próprio virá a Portugal, em Dezembro, para ver o espaço.

Rupnik, é um dos mais conceituados artistas plásticos mundiais, dirige o Centro Aletti, em Roma. Lá, trabalham artistas de inspiração cristã de várias origens e inspirações, congregando a convivência entre ortodoxos, e católicos do rito latino e oriental.

O meu grande amigo Padre Almiro merece tudo de bom que o mundo lhe pode oferecer.