Até onde iremos?

Há muito tempo, tempo a mais aliás, que temos vindo a assistir a atentados e mais atentados pelo mundo fora. 

“Isto não pára!”. “Está tudo louco.” “Este mundo está perdido.”. “Não se pode estar em lado nenhum”. “Vamos de férias para fora, mas para onde, se já não se pode ir para lado nenhum em segurança?”  Estas são apenas algumas das frases que se ouvem cada vez mais. Infelizmente. 

Era bom, penso eu que era o ideal para todos, que pudéssemos andar pelo mundo, sem medos, sem ataques, sem atentados, seguros de cada passo. Não podemos. Cada vez menos. 

E foi mesmo esse o meu pensamento desta manhã, que me fez ter vontade de desabafar convosco. 

É que aqui, de férias, neste paraíso onde a segurança é tão evidente, ainda sobressai mais a desgraça que aconteceu àquela avó e àquela neta que, de férias, passeavam por Barcelona.

Acabadas de aterrar, apenas houve tempo para pousar as malas no hotel, avisar a família que tinham chegado e saíram rumo a um passeio. Mal sabiam, que aquelas pequenas férias iriam ser travadas por tal desgraça.

E nós, Portugal, ouvimos, lamentamos, reclamamos, mas a verdade é que este nosso cantinho é (ainda) tranquilo e seguro. 

O mais certo, é um dia destes calhar-nos a esta maldita loucura. Mas esperemos e rezemos para que esse dia esteja ainda muito longe. Ou melhor, que não chegue a existir. Que este mundo se entenda e se acabe com estes ataques de uma vez. 

Daqui, um abraço sentido às famílias de todos os que têm sofrido pelo mundo com estes atentados! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *