No stress

Já não é a primeira vez que me deparo com a necessidade de estarmos sempre a fazer alguma coisa mesmo quando estamos de férias. E essa é a primeira ambiguidade  com a qual me deparo. Se estamos à procura de relaxe porque carga de água carregamos a nossa agenda com diversos compromissos?

Das imposições básicas não podemos fugir, ainda para mais quem tem filhos porque aquelas “santas bocas” têm sempre fome e o relógio digestivo está sempre a dar horas. Mesmo nós, portugueses e adultos, temos a ancestral tradição de ocuparmos grande parte do tempo à mesa e com a preocupação constante de sabermos o que vamos comer na refeição seguinte. Somos nós e pronto!

Quanto ao resto, há uma fobia a “estar quieto”, sem comunicações por perto. Uma inquietude que traz uma aflição contra a qual corremos o ano inteiro. Ah pois é! Durante quase todo o ano são inúmeras as ocasiões em que desesperamos pelas férias que passámos ou desejamos um dia alcançar. Andamos a trocar argumentos com os amigos, a disputar locais da moda ao melhor preço com a devida antecedência aguardando uma benesse que confirme a reserva ansiada.

Chegada a data não desligamos do mundo. Não é bom, nem mau. É uma canseira escusada que impede a recarga das baterias que andamos permanentemente a reclamar que estão esgotadas.

É, pois, este texto de hoje um conselho, quiçá outra contradição porque se vocês se desligarem das máquinas, como a seguir vos sugiro, nunca iriam ler isto. Cá vai, no entanto: admitindo que tal não seja possível todos os dias das vossas férias, escolham um dia para NADA fazer. Um mísero dia sem regras. Acordem à hora que quiserem. Dêem essa liberdade aos filhos. Avisem que não há horários pré estabelecidos. O facebook, o instagram, o telemóvel, e companhia limitada, vão desesperar e nós a ressacar mas vale a pena tentar, nem que seja pela nossa querida liberdade.

Livre arbítrio levado à letra. Não valem desculpas do género, é só uma mensagem, vou só postar uma foto, ou os nossos amigos hoje vão ao parque aquático, ao restaurante X, Y ou Z, tirem o dia para vocês e não para se justificarem aos outros. Combinem em família. Sugestão de férias 2017…

1 comentários em “No stress

É o que tento fazer , ficar longe da TV, não levar o telemóvel para a praia…
Dantes, não havia nada disto e vivi tão feliz.Tirei o máximo partido dos meus pais, dos meus avós, família, etc. Mas hoje ha filhos, netos e não conseguimos estar longe dos telemóveis! Para quê? Todos nós sabemos que o que é mau se sabe depressa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *