Vacinas: a quanto obrigam

Com o Pedro, voltamos a reviver todo o plano de vacinação. Agora, já bem diferente do que foi com as nossas filhas. Porque tudo evoluiu nestes anos, porque há mais doenças, porque já mais vacinas, porque há mais prevenção… mas há uma coisa, que nunca mais evolui e que me deixa sempre a pensar. E, agora que estamos passo a passo a relembrar todas as vacinas que os bebés levam e podem levar, quis partilhar este tema com vocês, e ter a vossa opinião. 

Continua a haver muitas vacinas fora do plano nacional. Ou seja…serão receitadas pelos pediatras e pagas por nós. E cada uma, a um preço exorbitante. 

Ora, deixo uma questão no ar…estamos a falar de doenças que os nossos bebés podem vir a contrair. Estamos a falar de prevenção de doenças graves e menos graves, para proteger a saúde dos nossos filhos e a saúde pública. Estamos a falar de vacinas aconselhadas pelos pediatras. Então…não deveriam ser essas vacinas, essa prevenção, de acesso livre a qualquer criança? 

Todos sabemos que tudo tem um preço. Que a vida rola com custos. Mas falando de saúde…não deveria haver uma solução para que todos tivessem acesso a uma prevenção segura?

Estamos a falar de algumas vacinas que rondam por exemplo, os 100€… todos sabemos que muita gente não tem essa possibilidade. 

Será justo que por não conseguirem essas verbas, fiquem os filhos mais desprotegidos na sua saúde? 

Não deveria ser encontrado um sistema que conseguisse abranger toda a gente? 

Tenho a certeza de que qualquer pai e mãe, quando lhe é colocada a questão se quer ou não dar a vacina x ou y ao filho, para prevenir determinada maleita…quer imediatamente dizer sim. Mas na hora de comprar a vacina, os valores por vezes não são comportáveis para muitas famílias. Será isto justo? 

O que sentira esse pai é essa mãe, por não poderem proteger o filho de uma doença futura? Isto faz-me pensar. Sempre. Não deve ser fácil “optar” por não vacinar um filho por falta de capacidade financeira, sabendo que não está a protegê-lo de uma eventual diferença. 

O que podemos fazer para tentar mudar isto, dando acesso livre a todas as vacinas a qualquer criança? 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *