Nós lá em casa adoramos a noite de Natal e fazemos sempre uma festa a sério, mas este ano foi especial porque tivemos o nosso menino Jesus a fazer-nos companhia.

O nosso rapagão aguentou bem as festividades e o serão, e só por volta das onze é que se deixou dormir, nos braços da mãe. Aliás, o avô de 92 anos adormeceu mais vezes que o bebé!

As manas foram as mães-Natal, até tiveram umas capas e tudo, e andaram sempre com o Pai Natal pequenino nas palminhas das mãos. Foi uma noite de família, de aproveitar a companhia e a presença uns dos outros e de nos apercebermos que o nosso presente deste ano chegou três meses mais cedo.

Noite-de-Natal-o-nosso-menino-Jesus-as-onze-ja-dormia-jorge-gabriel-blog

Nós os crescidos (também merecemos!) e as manas abrimos os presentes à meia-noite, como manda a tradição! Fui eu que abri quase todos os presentes destinados ao rapaz. Mas, e desculpem o cliché, o presente mais bonito foi ver as manas com o mano e, principalmente, o avô com o neto.

Duas gerações separadas por quase um século e unidas por um amor grande, que todos nós sentimos.

Foi uma noite de Natal abençoada e onde pudemos celebrar tudo o que esta época significa: a família, a amizade, a partilha e a união.

Ah, e claro, a comida! Eu já vos tinha mostrado aqui os pratos fantásticos que a Filipa faz, e a noite de Natal não foi excepção. Acho que vamos entrar no novo ano a rebolar.

Noite-de-Natal-o-nosso-menino-Jesus-as-onze-ja-dormia-jorge-gabriel-blog

 

Leiam também: