Vi o filme assim que saiu cá em Portugal e mesmo passado este tempo todo, de vez em quando ainda me lembro desta frase icónica: . Não sei se é por ser dita pelo E.T., se é porque demonstra as saudades que ele tem de casa, mas foi sempre uma parte do filme que me comoveu.

Na altura o telemóvel era um objecto quase inexistente, e acho que o filme nos transporta muito bem para este desejo de comunicar que a sociedade tinha.

Saiu em 1982 e acho que nem o próprio Spielberg conseguia adivinhar o sucesso que ia ter. Ainda hoje toda a gente sabe quem é o E.T., e sei de muitas pessoas que consideram uma tradição passar o amor pelo filme aos filhos! Eu bem sei que quando o Pedro tiver idade, vou ver o filme com ele, tal como fiz com os irmãos.

Não sei se sabem isto, mas o boneco de animatrónica do E.T. custou 1,5 milhões de dólares na altura! Hoje em dia o boneco pode não parecer impressionante, mas na altura foi maravilhoso aquilo que conseguiram fazer. Eram usadas três pessoas para vestir o fato e foram feitas quatro cabeças diferentes, para se poderem exprimir todas as emoções.

E conseguiram, lá isso é verdade! Ainda hoje me arrepio a pensar na amizade entre aquele extraterrestrezinho e o Elliot!

Na realidade, este é um daqueles filmes que vai muito além de uma simples história para crianças. Na altura ensinou-nos a todos a ter respeito pelo que é diferente de nós. Nunca se sabe onde vamos encontrar um amigo!

Deixo-vos aqui um segredo: no filme dão tantas volta com a pizza, que sempre que o revejo fico com uma vontade voraz de comer uma fatia!

Vejam uma parte do vídeo em que o nosso E.T., vestido de senhora, surpreende o Elliot ao dizer a frase que tanto nos emociona: E.T. phone home.

 

 

Leiam também: