Vamos lá saber a verdade! Entre menino e menina, qual dos dois tira mais o sono aos pais? Têm alguma opinião a partilhar sobre o assunto?

Eu, pelo meu lado, como já tive o privilégio de experimentar os dois casos, tenho sérias dificuldades em dar uma resposta a esta questão, até porque depois, levo nas orelhas quando chegar a casa! A verdade é que cada filho é uma experiência diferente, e o que conta para esta equação é muito mais o feitio do que a questão dos sexos.

Ainda assim, conheço muitos casos em que as pessoas ficam francamente preocupadas e mudam mesmo o comportamento seja menino ou menina! E isto às vezes é injusto.

É claro que há pais que têm sempre uma preferência sobre um dos sexos, ou porque querem ter um rapaz para jogar à bola ou porque querem ter uma menina para apaparicar e embonecar.

Há muitas coisas que são diferentes, demasiadas para um só artigo sobre este assunto! Primeiro, basta ir a uma loja de crianças e olhar para a zona das meninas, montes e montes de coisas: sapatos, fitas, malas, colares… e cheias de cores. Depois olhamos para o lado dos rapazes e vemos montras apenas com o essencial.

Se pensarmos bem é impressionante ver como a velha ideia da “menina vaidosa” e do rapaz que “não liga a nada dessas coisas” nos é incutida pelas lojas. Chego a perguntar se isto é realmente uma diferença entre os dois sexos, ou se é uma diferença imposta pelo comércio, mas enfim…

Há também a ideia de que as meninas tendem a ser mais afectuosas e os meninos mais reguilas. Mas digam lá pais de pequenas, isto é verdade? Tenho as minhas dúvidas… raramente na nossa vida as coisas se dividem entre dois extremos.

E espero sinceramente que o nosso Pedro não saia um grande reguila porque isto de correr atrás de um miúdo já não é tão fácil como há vinte anos atrás!

Depois, com o crescimento, a liberdade que é dada às meninas é geralmente muito diferente da que é dada aos rapazes. Aqui talvez seja suspeito, porque o instinto protector pelas minhas meninas fala mais alto e não consigo deixar de as querer proteger. Mas será que isso significa que o instinto de protecção é diferente do que terei com o Pedro, por exemplo? Hmm, sinceramente duvido muito também…

Mas esta é só a minha opinião!

 

Leiam também: