O problema de amamentar em público

Quando se tem um novo rebento em casa, começamos a ter responsabilidades e tarefas que às vezes não escolhem hora ou local! Uma das coisas que tem suscitado diálogo e controvérsia é a questão da amamentação em público.

Mais uma vez, a polémica estourou! A fotografia que uma mulher alemã publicou a amamentar o filho num casamento voltou a dividir a internet: por muitos defendida, esta mãe não deixou de ser altamente criticada pelo acto em público.

Surpreende-me como fazemos tantas coisas na nossa vida tão pouco naturais, sem problema algum, mas temos problemas com uma coisa tão simples e natural como a amamentação. Porque é isso que vemos naquela fotografia, de forma descomplexada: uma mãe sentada à mesa, a sorrir enquanto alimentava o bebé da forma mais natural do mundo.

Há toda uma geração de mulheres que está a reivindicar a normalização da amamentação em público, mas ainda há muito por fazer! E, sinceramente, eu concordo. Não percebo como é que o acto de amamentar ainda é considerado um tabu, numa sociedade que reclama todas as liberdades e mais algumas.

O momento da amamentação é de uma ternura imensa! A mãe e o filho estabelecem uma ligação profundíssima, que vai além das convenções sociais.

É que dar de mamar não é só importante para a felicidade do bebé e da mãe. Se pensarmos nisto, é uma questão de sobrevivência! Uma mulher ter que esperar até estar em casa para alimentar o bebé é algo impensável!

Pais e mães: a amamentação tem de ser vista como o acto natural e bonito que, de facto é! Escondê-lo serve para quê? Para fingirmos que não acontece? Para fingirmos que somos menos humanos do que na realidade somos?

Creio que há de certeza coisas mais importantes e preocupantes hoje em dia, do que a imagem de uma mãe a alimentar o seu filho. Quer queiramos quer não, foi assim que gerações e gerações se criaram, e é com o leite de uma mãe que se hão-de criar ainda as gerações do futuro!

Leiam também:

4 comentários em “O problema de amamentar em público

Esta de facto é uma realidade,muitas são as mulheres que sentem vergonha de amamentar o seu bebé, ou porque as pessoas comentam, ou não se sentem à vontade para o fazer…mas concordo com o Jorge Gabriel, é muito importante para a mãe e para o bebé, mãe e filho ficam sempre com uma ligação muito forte. Eu posso testemunhar, amamentei até aos nove meses, e esse afeto mãe e filho fica para sempre. Ainda hoje o meu filho com 29 anos, eu sinto esse afeto.

Não percebo porquê! Afinal, desta maneira ou de biberão todos nós nos alimentámos, enquanto bebés! Em 2000, aquando da Cimeira da OSCE, aqui na Alfândega, uma participante da Delegação Russa, porque não podia sair da Sala ou não queria perder nenhum momento da reunião, deu de mamar ao seu bebé, em plena reunião. Há 16 anos atrás ninguém achou escandaloso ou chocante! Acho que até louvaram a coragem desta mulher por não querer perder nem a reunião, nem deixar de alimentar o seu filho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *