Uma das grandes preocupações hoje em dia é a conservação e protecção de espécies ameaçadas.

Sabiam que se estima que cerca de 20% das espécies esteja extinta nos próximos 30 anos, devido ao grau de destruição humana?

É muito triste! Devíamos ser nós os primeiros a proteger o planeta e todas as espécies que nele existem. E é por isso que este mês foi tão importante no nosso país.

No Centro Nacional de Reprodução do Lince Ibérico nasceram três pequenos linces que se encontram de boa saúde!

A mãe chama-se Juromenha e é a primeira fêmea nascida no centro a dar à luz. Tendo em conta que durante algum tempo foi incerto se os linces criados em cativeiro seriam capazes de ter comportamentos normais, esta notícia é óptima. É mais um passo na recuperação desta nossa espécie autóctone.

As notícias que temos tido relativamente aos linces não têm sido positivas, desde crias que não sobreviveram ao lince que morreu atropelado no final do ano passado. Mas este nascimento trará certamente novo ânimo às pessoas que trabalham todos os dias para devolver esta espécie ao seu habitat natural!

É importante termos sensibilidade em relação a este tema.

Já pensaram bem em tempos em que estes animais fantásticos se passearam em liberdade pelos nossos campos? Portugal já foi um território privilegiado que tinha presença do urso-pardo, da águia real, do lobo e do castor, por exemplo.

Quero aqui deixar os meus parabéns à equipa portuguesa que está a tornar este projecto possível e que todos os dias trabalha para nos devolver o lince ibérico! Sei que o dia em que a espécie não estará mais ameaçada está bastante mais próximo por causa do seu trabalho.

 

Leiam também: